Profissões de Futuro
Os novos caminhos. Para onde seguir? O que fazer?
O futuro das profissões pós Pandemia.

 

O isolamento social provocado pela Pandemia revelou demandas por profissões e forçou as empresas que pretendiam apostar na digitalização a adiantar a mudança, exigindo profissionais em áreas que estão crecendo. Descubra o que fazer e atualize seu currículo.

 

Algumas profissões estão perdendo mercado enquanto surgem novas oportunidades para suprir a modernização de práticas e produções. O mundo está mudando na velocidade das tecnologias.

 

Segundo a revista norte-americana Forbes, exitem profissões que correm risco de acabar. Com base em dados do U.S. Bureau of Labor Statistic, do governo americano, 20 profissões terão redução gradativa no número de trabalhadores em alguns anos. O motivo? Carreiras que exigem pouca qualificação profissional ou aquelas que humanos podem ser substituídos por tecnologia serão extintas.

 

PROFISSÕES EM QUEDA

Veja algumas profissões que estão em risco de redução de mercado segundo a revista Forbes Americana:

 

Operadores de refinarias e de extração de petróleo:

- Queda nesse mercado deverá perder mais de 6.000 operadores de refinarias e de extração de petróleo, o que representa uma queda de 14% no total de empregados.

 

Técnicos de produção da indústria têxtil

- Confeccionar uma roupa será uma atividade cada vez mais automatizada, como aponta a previsão de que 6.800 técnicos de produção da indústria têxtil estarão sem lugar no mercado em 2020.

 

Assistentes de escritório

- Em um futuro não muito distante, fotocopiadoras e impressoras instaladas em escritórios não mais terão auxiliares.

 

Gerentes e superintendentes de serviços postais

- Substituídas continuadamente pelos e-mails, as cartas perdem espaço nos dias atuais e, com elas, superintendentes e gerentes de serviços postais perdem o emprego.

 

Técnicos de impressão

- Máquinas cada vez mais inteligentes tendem a absorver as funções desses funcionários que, segundo estimativa do governo americano.

 

Arquivologista

- Classificar arquivos e mantê-los em ordem serão atividades cada vez mais raras; afinal, o papel vem perdendo espaço para o digital sucessivamente.

 

Montadores de equipamentos elétricos ou eletrônicos

- A pouca qualificação dos montadores de equipamentos elétricos ou eletrônicos, que geralmente têm apenas ensino médio, vai sacrificar a carreira desses profissionais.

 

Vendedores de porta em porta, jornaleiro

- Durante anos, essas figuras simpáticas fizeram-nos comprar até mesmo o que não precisávamos — tudo com o poder do convencimento.

 

Digitadores

-  Digitar na maior velocidade possível não mais será uma qualificação para o mercado de trabalho.

 

Processadores de dados

- Quem trabalha em escritórios ou em serviço administrativo será duramente atingido nos próximos anos com os avanços tecnológicos.

 

Operadores de painel de controle

- Com o mundo ficando cada vez mais automatizado e dependente de toques na tela ou de botões, vai faltar espaço para tais cargos.

 

Carteiros e atendentes e classificadores de serviço postal

- Com novos meios de comunicação a tendência é o fim desses serviços.

 

Fazendeiros, rancheiros e demais gerentes no setor rural

- O surgimento de fazendas verticais e a automação terão forte impacto nessas profissões.

 

 

PROFISSÕES EM ALTA

O impacto da pandemia em 2020 vai influenciar o rumo das profissões no Brasil e no mundo.

 

Os cargos na Saúde são os mais requisitados no momento, mas outras áreas estão (e continuarão) em alta como tendências no mercado de trabalho. E essas carreiras do futuro envolvem muito a tecnologia. O que também não deve ser uma surpresa agora. Já que, seguindo as tendências atuais, algumas empresas instituíram o home office e isso, provavelmente, será uma tendência.

 

Mesmo com a redução em contratações e até demissões, existem carreiras que continuam contratando. Além do crescimento na demanda de profissionais das áreas essenciais, como Saúde e outras que apoiam a sociedade, aumentam vagas de gerente de estoque, operadores de caixa de supermercado, entregadores de aplicativo e orientadores acadêmicos para atuação à distância.

 

Na lista de profissões emergentes publicada no início deste ano pelo LinkedIn, rede social profissional, os 15 cargos com maior tendência de crescimento foram: gestor de mídias sociais; engenheiro de cibersegurança; representante de vendas; especialista em sucesso do cliente; cientista de dados; engenheiro de dados; especialista em inteligência artificial; programador de JavaScript; investidor Day Trader; motorista; consultor de investimentos; assistente de mídias sociais; desenvolvedor de plataforma crm salesforce; especialista em tecnologia da informação e Desenvolvimento Ágil de Software.

 

Por mais que essas sejam posições que mais estejam contratando no momento, outras carreiras permanecem como tendências do mercado de trabalho. E você precisa estar preparado para as mudanças.

 

Segundo a revista americana Forbes, as profissões em alta são as seguintes:

 

  • Profissionais de saúde e ocupações relacionadas

  • Vendas e ocupações relacionadas

  • Ocupações de apoio à saúde (cuidadores etc.)

  • Ocupações de suporte administrativo

  • Preparação de alimentos e atendentes

  • Ocupações de transporte e entregas

  • Professores, Educação e Treinamento

 

Recente pesquisa do LinkedIn apontou que houve um aumento da oferta de empregos na Saúde, globalmente, de 35% em março, comparado a janeiro de 2020.

 

Um levantamento da empresa também apontou os cinco cargos com o maior aumento no número de candidaturas no momento:

 

§ Gerente de Marca

§ Gerente de contas

§ Técnico de Radiologia

§ Enfermeira Assistente

§ Gerente de Tecnologia

 

Profissionais de ensino à distância, atendimento médico à distância, áreas que utilizam cadeias de suprimentos, para gestão mais rápida de entregas e toda área de softwares de tecnologia, profissionais que desenvolvem software de videoconferência, programas de banda larga estão ganhando importância cada vez maior.

 

Indústrias com mais e menos demanda por vagas

 

As mudanças provocadas pela pandemia estão mudando o comportamento na busca por emprego nas áreas de Tecnologia (principalmente hardware e comunicação), Finanças, Transportes e Logística, Administração Pública, Energia e Mineração. Algumas indústrias, ainda, tiveram um aumento na procura. São elas:

 

§ Bens de consumo

§ Serviços de tecnologia e software

§ Saúde

§ Hardware e redes

§ Serviços corporativos

§ Educação

 

 

Habilidades que mais serão tendência para o mercado de trabalho

 

Hard e soft skills, ou seja, as habilidades técnicas e as habilidades mais subjetivas, são cada vez mais faladas quando o assunto é carreira.

 

As soft skills, inclusive, foram apontadas como as características que mais estarão em alta, segundo o estudo “The Future of Jobs”, do World Economic Forum.

 

Uma análise feita pelo LinkedIn, de janeiro de 2020, apontou as cinco soft skills com maior demanda:

 

Criatividade

Persuasão

Colaboração

Adaptabilidade

Inteligência Emocional

 

Observando as funções que mais tiveram candidaturas, as habilidades profissionais que mais se destacam são nas áreas de:

 

Marketing (Gestão, Planejamento e Estratégia).

 

Negócios (Planejamento e Negociação).

 

Saúde (Radiologia, Tomografia computadorizada, Raio-X, Enfermagem, Segurança do paciente, Certificação em assistente de enfermagem).

 

Tecnologia (ITIL, Gestão de TI e Business Intelligence).

 

E-COMMERCE

 

A pandemia acelerou o delivery, lojas de roupas, bares, restaurantes, farmácias, produtos de informática etc. precisaram vender on-line. Com o desemprego também, muitas pessoas investem em um negócio e pensam na venda na internet. A pandemia, assim como a revolução industrial, despertou um novo mercado e mudou o comportamento da sociedade.

 

Surge cada vez mais a necessidade de desenvolver softwares. O hardware não substitui diretamente muitas profissões, mas o comércio eletrônico, por exemplo, cresceu muito na pandemia, só que exige tecnologia uma boa logística também. A pandemia acelerou as tendências.

 

O que fazer para acompanhar as tendências do mercado de trabalho

 

Com a tendência de home office, os profissionais estão cada vez mais focados em procurar empregos que ofereçam trabalho remoto. A capacidade de gerenciar e liderar uma equipe remotamente requer um conjunto diferente de habilidades, assim a demanda por habilidades sociais como comunicação, colaboração e criatividade, que já estava aumentando, se tornará ainda mais importante, especialmente para os líderes.

 

Em resumo, são quatro dicas essenciais para quem busca recolocação ou mudança de carreira, segundo Ana Plihal:

 

Dica 1 – Manter-se informado

Os profissionais devem se preparar ao máximo para as oportunidades futuras, acompanhando o mercado e se mantendo informado sobre como a crise tem afetado indústrias e postos de emprego.

 

Dica 2 – Buscar capacitação

O profissional deve se dedicar a ampliar seus conhecimentos sobre a área que já trabalha ou que quer atuar. Atualmente há muitos cursos gratuitos à disposição.

 

Dica 3 – Fortalecer sua rede de contatos

Outro ponto determinante é manter conexões com profissionais do setor no qual o profissional quer trabalhar e estar atualizado em relação a esse setor. Isso potencializa as chances de encontrar oportunidades.

 

Dica 4 – Ficar atento às oportunidades

Mesmo nesse momento difícil, ainda há setores específicos que continuam a contratar e é importante monitorar as possibilidades.

 

 

Qual a melhor carreira? Onde você pode fazer sucesso? Muitos ficam em dúvida entre profissões de áreas tão distintas. Nestes casos, a escolha é ainda mais difícil. Nesta fase, é normal surgirem essas dúvidas. Para tentar driblar a dúvida, além de pesquisar as profissões que estarão em alta, vale fazer aqui seu Teste Vocacional e descobrir com qual área você se identifica.

 

 

 

(*) As profissões indicadas neste artigo foram pesquisadas em fontes disponíveis na Internet (junho de 2020) e, portanto, não deve ser sua única fonte de referência. Pesquise também em outros sites de Recursos Humanos, Agências de Emprego etc.



© 1997-2020 
www.carlosmartins.com.br  
Divulgue o Site / Siga-nos

.