O que o consumidor espera do futuro?
O que mudou? Aumentou a exigência? Como ele se comporta?

BLOG do Carlos Martins.
Comentários sobre Propaganda e Marketing.



Enfrentando a crise sem choro nem vela (8)

8- Qual a melhor forma de estar em contato permanente com o público-alvo?

Cada vez mais as lojas tornam-se locais aonde o consumidor não vai apenas para comprar. As vitrines renovadas, ambiente de estar confortável e um atendimento simpático podem transformar uma loja num ponto de contato frequente.

Dependendo da área disponível, é possível criar outros ambientes capazes de atrair e manter o cliente dentro da loja ao alcance dos vendedores, promoções de vendas, merchandising e outros canais capazes de ampliar a conveniência e a interatividade na relação com o consumidor.

Mesmo em grandes Magazines ou em supermercados, onde os produtos estão em gôndolas ou pendurados em araras é possível criar ambientes agradáveis capazes de proporcionar uma atmosfera de bem estar e lazer, aonde o cliente sente vontade de voltar.

Mesmo em lojas virtuais na internet é possível criar portais atraentes, onde os consumidores ganham informação, colaboração e trocam ideias através de diversos meios de relacionamento, que fornecem dicas, sugestões de presentes etc.

Dependendo do aprofundamento do conhecimento do consumidor, a empresa poderá fazer parcerias com outras marcas e aumentar a presença na mente de seus clientes. Por exemplo, serviços de listas de casamentos podem ser associados com agências de viagens, pensando na lua de mel; roupas de crianças podem ser associadas a personagens infantis; roupas para executivos podem ser associadas a acessórios de informática.

A lógica desse raciocínio é proporcionar ao cliente uma empresa capaz de vender através de uma forma mais interativa, lúdica, emocionante e marcante. A incorporação de experiências ao processo de venda permite aumentar as oportunidades de contato com o cliente.

O retorno sobre esses investimentos aparecem quando o valor agregado da empresa aumenta as margens de lucro, melhora o relacionamento com o cliente, cria um diferencial sustentável e flexível suficiente para atender as peculiaridades regionais e as mudanças de mercado.

Leia outros artigos de Carlos Martins